Deixando as fraldas

Diga adeus as fraldas sem pressão

Fraldas

 

Às vezes, retirar a fralda é vivido com angústia pela pressão de começar a escola sem fraldas, porque nosso filho já completou dois anos e já é hora ou porque o filho de nossa amiga já não usa fralda há bastante tempo.

Tchau fralda, olá autonomia!

Retirar a fralda é, junto ao fato de aprender a andar e pronunciar as primeiras palavras, um dos momentos chaves na evolução de nossas crianças que as levará até a autonomia e a independência. Portanto, esta grande conquista deve ser vivida como algo positivo, sem estresse nem angústia.

Nosso filho não deve viver este processo como uma imposição ou exigência do papai e da mamãe. Pelo contrário, ele deve estar motivado e enfrentar este momento com vontade e nossa atitude é a que influenciará diretamente nesta motivação. Uma atitude positiva, relaxada e sem temor aos escapes, junto a um bom método de aprendizagem aplicado na idade adequada são as chaves para superar esta fase com sucesso. Dizer tchau à fralda é um processo de aprendizagem. E, como toda aprendizagem, há que ensinar nosso filho como fazê-lo e praticá-lo na idade adequada.

Adiar o momento não trará mais que problemas posteriores, já que estamos favorecendo a aquisição de hábitos incorretos. Também é certo que o amadurecimento do sistema urinário é um processo individual e sua evolução dependerá de cada criança com suas características próprias (se for menino ou menina, se for prematuro, nascidos no verão ou no inverno...).

Qual o melhor momento para dizer tchau à fralda?

O melhor momento para deixar a fralda costuma ser entre os dois anos de idade, mas como sempre, tudo dependerá da evolução e amadurecimento neurológico de nossos filhos.

Até quase os dois anos, a criança não tem percepção clara das mensagens que a bexiga envia ao cérebro quando está inchada e esvazia sem dar-lhe tempo de ter a sensação de plenitude. Por este motivo, impor o penico antes desta idade não faz sentido.

Como motivar nosso filho para deixar a fralda diurna?

Uma vez decidido o momento adequado, estas recomendações podem ajudá-lo a tornar que o processo de deixar a fralda seja mais motivador.

Vamos começar o dia sentando nossa criança no penico, justo depois de acordar, para ela fazer xixi. Caso não faça, não tem problema, simplesmente começamos a ensinar o hábito.

Depois do café da manhã, repetimos de novo. Vamos ao banheiro e a sentamos de novo no penico. Desta vez, o propósito é evacuar. Esperamos alguns minutos

O controle do intestino se costuma adquirir antes que o da bexiga. Tanto é assim que, na maioria dos casos, as crianças continuaram molhando a cama durante muito tempo pela noite, inclusive até os 4-8 anos.

Premiar e não repreender: embora aconteçam momentos de estagnação ou regressão, não há que repreender. Porém, também não há que demonstrar indiferença. O melhor é animá-lo e fazer com que ele entenda que abandonar a fralda é inevitável. Quanto mais tranquilo e tolerante seja o clima familiar, melhor.

É importante valorizar seu esforço e premiar com pequenas recompensas, como uma excursão especial ou seu prato favorito. As tabelas de motivação são ótimas aliadas para que as crianças sintam vontade de fazê-lo bem.

Em qualquer caso, a mensagem que a criança deve receber é: "você pode consegui-lo". Libertar-se da fralda é algo natural que ocorre de forma espontânea em todos os casos. E os pais devem esperar com paciência e confiança o tempo que a criança precisar.