Bebês 0-1 ano

Tudo sobre a pele dos recém-nascidos

Cuidado

 

Sua contextura mais fina, a menor quantidade de pelos e a fragilidade entre as uniões de suas camadas, são características próprias da pele do bebê que as tornam mais suscetíveis tanto a infecções bacterianas como a traumatismos.

A pele dos recém-nascidos sempre causa preocupação entre os pais. Sem dúvida, trata-se de um elemento muito diferente à dos adultos.

Também, as glândulas sebáceas da pele do bebê produzem menos secreção que as das crianças mais velhas e tem uma reatividade vascular aumentada. Embora seja mais sensível a irritantes externos, possui uma reação menor a alérgenos de contato.

Produto de todas estas características, é necessário tomar cuidados especiais na pele dos recém-nascidos. Porém, existem circunstâncias estranhas, mas normais e que não devem preocupar muito aos pais.

Vérnix Caseoso: ao nascerem, os bebês estão cobertos por esta camada de gordura protetora que recobre a pele do bebê para evitar que amoleça devido ao contato direto com o líquido amniótico, tem propriedades antibacterianas.

Lanugo: é um pelo fino, suave e claro que cobre as costas, os ombros e a cara. Depois das primeiras semanas, é substituído por pelo terminal no couro cabeludo.

Descamação da pele: é fina e discreta, localizada ou generalizada. Inicia-se depois do primeiro dia e meio de vida. Desaparece espontaneamente às 2 a 3 semanas.

Icterícia: coloração amarela da pele, mucosas e parte branca dos olhos (esclera), devido ao aumento da bilirrubina no sangue. Geralmente, começa no segundo dia de vida e atinge sua máxima atividade no quarto dia, desaparecendo em forma gradativa entre os dias dez e quinze. Avança da cabeça até os pés. Os especialistas aconselham prestar atenção a este progresso e aos níveis de bilirrubina, já que poderiam significar problemas no fígado ou obstrução do ducto biliar.

Milium ou Mília: cistos de cor branca perolada ou amarelada, que aparecem frequentemente nas bochechas, frente e queixo. As lesões podem ser únicas ou múltiplas. Aparecem em quase 40% de neonatos e dissipam-se de forma espontânea nas primeiras semanas.

Bolhas de sucção, lesões na mão, pulso ou braços, cheias de um líquido claro ou abertas e em processo de curação. Em observações de fetos no útero por ecografia foi constatado que o feto suga frequentemente e que pode fazê-lo sobre suas mãos e antebraços. Não precisa de tratamento. Geralmente, depois do nascimento e em período de lactância, esta lesão aparecerá no meio do lábio superior do bebê.

Lesões cutâneas benignas transitórias do recém-nascido menos comuns:

  • Dermatose
  • Eritema tóxico do recém-nascido
  • Melanose pustulosa neonatal transitória
  • Acne neonatal
  • Mília
  • Miliária
  • Acropustulose do lactante
  • Foliculite pustulosa eosinofílica
  • Hiperplasia das glândulas sebáceas
  • Necrose da gordura subcutânea
  • Lesões de sucção
  • Lesões vasculares
  • Hemangioma ou angioma
  • Nevo flâmeo ou mancha em vinho do Porto
  • Cútis marmorata fisiológica
  • Acrocianose
  • Coloração em arlequim
  • * Todos estes transtornos devem ter supervisão médica e verificar com o especialista a aplicação de algum tratamento.